"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo". (João 16.33)

Archive for Novembro, 2011

Enfrentando os ventos contrários

Na nossa vida almejamos realizar sonhos, alcançar alvos. Todos nós queremos chegar a algum lugar, preferencialmente o da vitória, do sucesso, da prosperidade, da bênção, da alegria e da fé. Mas, nesta jornada, encontramos também circunstâncias, ventos contrários, que insistem em nos fazer desistir e tufões que querem nos destruir. Todavia, Deus tem um plano, Ele tem sempre um projeto para a nossa vida.

Diante da aflição, algumas pessoas perguntam: “Por que coisas ruins acontecem com pessoas boas como eu?” Não existem coisas ruins vindas de Deus, ao contrário, Deus tem coisas maravilhosas para seus filhos. Entretanto, quando não temos essa compreensão em nossa vida, passamos a andar por caminhos tortuosos que nos levam a circunstâncias difíceis. Mas quando seguimos a vontade do Senhor, ouvimos a sua voz a nos guiar, o vento pode soprar mais forte, pode vir tufão, o barco balançar de um lado para outro, haver perdas, todavia, as vidas serão salvas e chegaremos ao destino para cumprirmos o propósito de Deus para nós.

Em Atos 27, vemos que o apóstolo Paulo fez uma viagem com alguns companheiros de fé. Nesse percurso, houve muita tribulação e você pode pensar que pelo fato de ele estar vivendo conforme o querer do Senhor, tudo seria tranquilo, cheio de alegrias, mas não foi assim que aconteceu. E tal como aconteceu com ele, pode acontecer também com você. Você pode estar fazendo a vontade de Deus, mas está passando por tantas circunstâncias, tribulações e situações difíceis.

Paulo viajou como prisioneiro, numa cabine de prisioneiro, comendo comida de prisioneiro. E já no primeiro momento a viagem não foi tranquila. É no início que o vento sopra com toda fúria, Nesse momento duas coisas podem acontecer: ou as pessoas abandonam a viagem, a caminhada ou elas aguentam firme. Normalmente quando você busca servir a Deus, fazer a vontade dele, o inimigo se levanta. Moisés, José, os discípulos e o próprio Jesus vivenciaram adversidades em suas vidas. No entanto, quando estamos fazendo a vontade de Deus temos paz em nosso coração. Algo que podemos guardar em nosso coração é que não existe nada na nossa vida que Jesus não esteja vendo. Ele vê além do que os nossos olhos podem ver. Ele sonda nosso coração e vê, conhece os nossos pensamentos, conflitos, lágrimas, a nossa angústia, Ele conhece os ventos contrários que assolam a nossa vida. A crise não desenvolve o nosso caráter, ela revela o nosso caráter. E quando você tem essa compreensão, diante da crise, não abandona o barco, não desiste.

 

(Um texto do Pastor Márcio Valadão)

Anúncios

ID: Cristo

A verdadeira identidade daquele que se declara cristão não está em sua confissão de fé em Cristo Jesus, mas a sua identidade está firmada na morte de seus desejos carnais, estes, que por sua vez podem ser agradáveis a carne é extremamente prejudicial ao seu espírito. Saber que Jesus é Deus é fácil, mas viver como Jesus viveu é o grande desafio.

 

E naquela época, a igreja instituída por Jesus não tinha uma placa, não tinha uma religião e nem tinha um endereço: ELA TINHA UMA IDENTIDADE!

 

Apóstolos, discípulos, seguidores, crentes, todos estes… só serão participantes da Igreja de Cristo se eles fossem as reuniões aos domingos? Se eles pagarem seus dízimos? Se vestirem quadrados? Se ajoelharem perante coisas representativas do Deus Pai? Se cumprirem regrinhas e ritos? Eram essas as condições para se tornar um cristão??? Era isso que Cristo fazia?

 

Não!!!

 

Mude seu coração, mude seu viver, se pareça com Cristo Jesus, não há nada de mal nisso, não há nada de errado nisso, pelo contrário, mediante a clara exposição da verdade recomendo a todos a sua própria consciência diante de Deus, pois eu não prego a mim mesmo, mas a Jesus Cristo, o Senhor.

 

Você não vai conseguir agradecer a altura daquilo que Deus fez por você, mas a única coisa que você pode (E DEVE!) fazer é amar, perdoar, servir, ajudar, chorar com os que choram, alegrar com os que alegram, tomar parte da causa da viúva e do órfão.

 

Não se engane, Deus não fez tudo o que fez por apenas um dia da semana, mas foi para que tenhamos vida e vida em abundância.

 

Não é sobre religião, nem nunca foi. É sobre seu coração diante de Deus.

Tudo depende de como você olha…

Não, não, mil vezes não. Não é preciso status para dizer que se deu bem, o julgamento de pessoas não é capaz de conhecer seu coração.

 

Sabe, os seus olhos são a janela de sua alma… se ali entra luz, benção será, seu corpo estará cheio de luz, ainda que você veja a fama, o dinheiro, a beleza e o reconhecimento diante de seus próprios olhos, a Luz que brilha em você é maior do que os holofotes que o cercam. E essa Luz se chama Jesus. A glória não é sua.

 

Mas querido, se seus olhos estão cheio de trevas, grandes trevas serão! Pois nada do que a vida lhe proporcionar será agradável aos seus olhos, em tudo há inveja, em tudo há rancor e maldição, em tudo há problemas, e quando você finge que não há problemas, outras pessoas se dão ao trabalho de colocar o dedo na sua ferida aberta: o seu orgulho!

 

Você escolhe… viver na Luz com Cristo Jesus, ou viver nas trevas com seu orgulho… viver na Paz com Cristo Jesus, ou viver debaixo de críticas, ainda que seu lugar seja o topo… você escolhe…

 

Eu acredito em Jesus Cristo da mesma maneira que eu acredito no Sol, não pelo fato de que eu estou vendo, mas é porque através Dele, eu vejo todas as demais coisas!

 

Fiquem na graça e na paz de Jesus Cristo, o Senhor!

Aos pés de Jesus

Existem pessoas que são consideradas fardos. É tão triste quando um ser humano é considerado peso para a família, amigos… Não apenas na nossa cidade, mas no Brasil e no mundo afora, é possível informar-se sobre os inúmeros casos de mães, que após darem à luz a seus filhos, os abandonam como se fossem objetos descartáveis. Isso porque essas mulheres consideram seus bebês como peso, alguém que vai atrapalhar suas vidas. E assim sendo os descartam em lagoas, córregos, caçambas de lixo, portas de casas, entre tantos locais.

No verso 30 de Mateus 15, está escrito assim: “E vieram a ele muitas multidões trazendo consigo coxos, aleijados, cegos, mudos e outros muitos e os largaram junto aos pés de Jesus; e ele os curou.” Note que todos esses foram largados aos pés de Jesus. Normalmente só se é largado o considerado fardo. Mas aos pés de Jesus podemos encontrar a paz, a alegria, a cura, a libertação, o refrigério, a salvação! E tudo isso essas pessoas encontraram. “Ele os curou.”

 

É verdade que hoje encontramos muitos coxos, não somente no sentido literal, pois coxo é aquele que tem alguma deformidade. Existem milhares de pessoas coxas no caráter, na verdade, no amor, na compaixão. Pessoas que estão vivendo sem rumo, sem direção, sem propósito. Outras não são mudas, contudo, não sabem dialogar, não conversam. Podem ser pais que não conversam com os filhos, esposas que não conversam com os maridos e “outros muitos”. Mas, como disse, Jesus não estava interessado em como eles eram ou estavam, mas como poderiam ficar. Por isso, leitor precioso, algo que você sempre precisa guardar no coração é o valor que Ele nutre por você. Ninguém o ama mais do que Ele. Mas pode ser que você ainda não tenha se dado conta disso, e há um sentimento latejando em sua alma porque muitos o consideram um fardo. Dizem isso sobre você pelo fato de estar desempregado, ou de não ter tido sucesso na escola ou simplesmente por não realizar o sonho que a pessoa sonhou para ela e quis que você o realizasse. Existem lares destruídos porque o marido fala para a mulher que ela é imprestável. Outros porque o pai ouviu dos filhos que ele é um peso, e depois o levaram para um asilo, e não o colocaram aos pés de Jesus. Todas essas situações que podem ser reais em alguma família poderiam ser diferentes se depositadas aos pés de Cristo. Todas elas poderiam e podem ser restauradas. Aos pés de Jesus, aqueles que são considerados um peso se tornam leves.

 

Deus abençoe!

 

Texto escrito pelo Pastor Márcio Valadão.

Nuvem de etiquetas