"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo". (João 16.33)

Getsêmani

Eu tento imaginar seu olhar, eu o procuro no tempo, aquele olhar aos céus…
Era sua última noite entre nós, era a última vez que estaria ali com seus amados discípulos… era uma angústia sem fim.
A sua alma ficou triste, e por meio da madrugada seus discípulos dormiram, mas Ele manteve-se em companhia do Deus Pai.
E naquele jardim, só a Lua iluminava a angústia de um Homem Deus, Jesus.

Ele prostrou-se em terra, se ofertou, e exprimiu suas aflições ao máximo…
Naquele momento, um anjo o consolava e a tristeza o abalava.

Foi ali, naquele momento de solidão que sentira sua maior dor. Uma mistura de suor, sangue, angústia e amor.

Sua fé venceu a dor, e fez-se o comprimento das Escrituras, e ao seu destino se lançou
A salvação estava de acordo com o que Deus Pai queria.
E em entrega e oração, transbordando amor, em sua pele podia-se ver, que sangue transpirou.

Jesus não estava preocupado com o sofrimento e as dores que seu corpo iria sentir, não era essa a preocupação de nosso Senhor Deus.
Jesus não conheceu o pecado, isso era repugnante a ele que é Santo, e ao se lançar a Cruz, ele se fez pecado, ele aceitou o que é abominável, ele se lançou a receber o pecado de todos na crucificação, e neste momento, Deus Pai recusa-se a ver seu filho naquela cruz recebendo todo o pecado. E nessa hora Jesus, ali na Cruz falava: "Pai, porque me desamparastes?", era exatamente isso que fez Jesus transpirar sangue, e sentir a maior dor de todas. O chicote? Os pregos? Isso foi por amor. Redimir seus pecados? Isso foi por amor que só Deus pode fazer.

Entenda que Jesus não conheceu o pecado, mas Ele, por amor inexplicável, se entregou a morte na Cruz, aceitou o que é abominável para Ele (o pecado), só para te mostrar o quanto te ama e te quer perto. E a ressurreição nos mostra o quanto Deus é poderoso!

Se entregue aos braços de Jesus. O sangue dele é capaz de te renovar.

Eu tento imaginar seu olhar, eu o procuro no tempo, aquele olhar aos céus… era sua última noite entre nós…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Nuvem de etiquetas

%d bloggers like this: