"Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo". (João 16.33)

Archive for Junho, 2010

Eu quero a sorte de um amor tranquilo…

Cazuza

Eu quero a sorte de um amor tranquilo… dizia um mestre poeta, um nobre músico, e uma polêmica pessoa. Algumas pessoas questionam um talento ou um dom divino como um lapso entre o ser e o estar. A filosofia prega que o homem é fruto do meio, mas como posso ser diferenciado se eu, você e todos nós somos iguais aos que estão a nossa volta? Certa vez eu li uma frase e achei interessantíssima: “Você ri de mim por eu ser diferente, não me importo, pois eu estou rindo de você por ser igual a todo mundo. São todos iguais.”

A verdade é que estamos aqui para contribuir, se não for por isso, morre logo. Nem que seja por um simples sorriso ou um importante conselho, contribua. De que forma? Cada um sabe a sua. Cazuza é um mestre poeta, um nobre música, e uma polêmica pessoa, mas Cazuza soube contribuir com sua angústia. Se pararmos para ler as entre-linhas de suas canções, poderemos perceber claramente que ele só quis ser um cara sem críticas, ele não era igual a todo mundo, e disso ele dava risadas. Ele criou um nó na mídia e uma buraco na mente das pessoas. Ele contribuiu com as suas dores.

Michael Jackson

Outra pessoa extremamente polêmica, mas que usou de sua fama para contribuir para o mundo não apenas com melodias, mas com sentimentos. Seu nome é Michael Jackson, que amanhã faz um ano que sua morte assombrou o mundo. Michael Jackson sonhou como criança por toda a sua vida, e isso é uma virtude. Ele desejou muito mais do que a própria fortuna ou fama, desejou um mundo de paz, um mundo feliz pra se viver, um mundo de sonho de criança. As letras de suas músicas entoaram nações, muitos sabiam a letra de cor, sabiam tocá-las, dançá-las, mas enfim, conseguiram aplicar os sentimentos de suas canções? Não.

Eu sou fã de Michael Jackson e Cazuza não pela pessoa polêmica, não pela poesia magistral, mas pelas risadas que eles davam por sermos todos iguais, por sermos destruidores de nós mesmos.

Por favor, assista ao clipe da música Earth Song de Michael Jackson, ela está legendada para o português.


Anúncios

DVD pirata, realmente estraga?

Reparem na imagem.

Enfim, farei uma breve explicação do perigo que é o uso de mídia pirata em seu leitor de DVD.

Tudo nos computadores se resumem aos números binários, ou seja, toda foto, video, botão, musica, mouse, tudo é nada mais e nada menos que uma combinação de milhares, milhões, bilhões e as vezes até trilhões de 0 e 1. É muito zeros pra cá, muito um pra lá. Mas é apenas os dois, não existe o valor 2 em computadores, tudo é 0 ou 1. Legal, então, como funciona os DVDs?

Quando você usa um programa para gravar os discos, normalmente ele usa o termo “Queimar o DVD”, ou mesmo que esteja escrito “Gravar” a palavra vem acompanhada de um fósforo aceso. Por que? O laser que é capaz de gravar discos DVDs quando o valor é 1 ele irá fazer uma micro-queimadura na lâmina, e quando o valor é 0 ele não irá queimar nada, deixando do jeito que está.

Mas professor, eu olho para o disco e vejo tudo liso, tem nada queimado aqui???

Vamos aos números, 1 único BYTE é composto por 8 BITS, cada BIT ou é ZERO ou é UM, ou seja… isso aqui é um BYTE: 01100111. Um DVD normal tem aproximadamente 4.7 Gigabytes de tamanho. Calculando.

1 (B) Byte = 8 bits

1 (KB) Kilobyte = 1.024 B = 8.192 bits

1 (MB) Megabyte = 1.024 KB =8.388.608 bits

1 (GB) Gigabyte = 1.024 MB = 8.589.934.592 bits

4,7 de um DVD = 40.372.692.582 bits

Ou seja… em um único DVD é possível ter 40.372.692.582 micro-queimaduras. Isso é microscópico e jamais o olho humano será capaz de enxergar, mas para um Laser isso é espaço de sobra se tratando de leituras ou gravações.

Legal, agora, porque os DVDs piratas danificam os aparelhos????

Quando eu jogo um feixe de laser (de diodo semicondutor) em um disco prata (ou mesmo em casos raros, o disco dourado), a luz refratada é quase íntegra, não em potência, mas sim em qualidade. Digamos que se eu emito 100% da luz, em um disco prata ele retorna 99,9995%.

Agora, se eu uso um disco pirata cujo o fundo do DVD é roxo ou azul, quando eu emito a luz, ela é absorvida e chegando a refratar até 98% e isso é muito pouco. Sem contar que muitos discos piratas são bem translúcidos, isso é, a luz atravessa o disco. Isso é FODA! Pois se a luz que foi emitida atravessar o disco, fudeu. Ela vai bater lá na tampa do aparelho ou na parte superior, com isso vai forçar o canhão de diodo (canhão laser) e vai enfraquecê-lo, afinal o diodo tem vida útil. O DVD que voce grava no seu computador, se ele for de boa marca, ele até segura a onda, mas nem é bom ficar usando-0 direto, recomendo esses discos para backup e não para uso constante.

Mas você acha que alguém do mercado de DVDs piratas está se importando com o seu leitor? Você acha que alguém que tem que fazer 5.000 cópias por dia e tem que ser no menor custo possível vai querer fazer algo com qualidade? Francamente. DVD PIRATA SÓ FODE VOCÊ. Olhem para a imagem e veja como funciona um processo de gravação dessas mídias, cada gabinete tem 5 drives de gravação, são pilhas e pilhas de mídias TOSCAS e são justamente elas que vão estragar o seu aparelho de DVD.

Então, amigos, se você vai assistir filmes, assistir shows no seu DVD lembre que quem está estragando seu aparelho é a sua mentalidade, pois uma locação de DVD vai de 2,00 reais até 6,50. E este é um preço muito menor do que o seu DVD Player.

Compensa arriscar?


Fogaréu

Bem no meio da Bíblia, há uma coleção de poemas de amor hebraicos muito explícitos e eróticos que jovens rapazes judeus não tem permissão de ler até terem mais idade. O Cântico dos Cânticos nos dá uma série de imagens do relacionamento entre homem e mulher. A alegria, o conflito, a perplexidade. É como se o amor que esse casal explora tivesse uma vida própria.

A mulher diz várias vezes:

“Não acordeis nem desperteis o amor até que ele o queira.”

É como se ela dissesse:

“Seja o que for, é tão bom, é tão lindo, não podemos fazer nada para estragá-lo.”

Nós usamos e abusamos dessa velha palavra “amor“. Não é? Nós dizemos que amamos uma pessoa, e logo depois falamos de como amamos um carro novo ou um certo par de calças. Afinal, eu amo a minha esposa. E eu também amo pastéis? Mas temos de lembrar que o Cântico dos Cânticos foi escrito originalmente em hebraico, que tem três palavras pelo menos que correspondem ao nosso “amor”.

A primeira é a palavra raya.

Raya se traduz literalmente como amigo ou companheiro, alguém que lhe faz companhia. Pode até ser tradizdo como o termo alma gêmea. As pessoas falam disso o tempo todo. E dizem coisas como: “Ela é minha melhor amiga” ou “Posso contar tudo para ele“. Estas são expressões de raya. Então vemos que no núcleo da relação entre esses amantes há uma amizade.

Outra palavra hebraica usada para “amor” é ahava.

Ahava é um afeto profundo, o desejo de estar tanto com alguém que dói no seu coração. Ahava é quando sua mente e seu coração se voltam para o seu amante com tal paixão e intesidade que você não pensa em mais nada. Minha esposa e eu fomos amigos por quatro anos, quatros anos de raya, antes que algo mais acontecesse. Eu morava em Salvador, e ela veio me visitar num fim de semana. Nós saímos pela primeira vez. Havia uma sensação de expectativa no ar, devido à nossa curiosidade. Sabe, “Será que há ahava para complementar nosso raya?“. Lembro-me de estar sentado no restaurante em Salvador a alguns quarteirões do mar. E senti a sensação de que eu preferia estar ali com ela naquele momento a estar em qualquer outro lugar do universo. Os amantes afirmam no Cântico dos Cânticos que ahava é forte como a morte, que muitas águas não podem apagar o ahava. Ahava é o amor da determinação. É muito mais profundo que sentimentos românticos fugazes. É muito mais que anseios temporários. Ahava é tomar a decisão de unir a sua vida à de outro. Essa é uma emoção que leva ao compromisso, que o leva a unir a sua vida à vida de outra pessoa. Ahava é o que faz tudo perdurar.

Talvez isso o ajude a pensar melhor.

Vamos pensar nesses amores, nessas dimensões do relacionamento, como chamas. Fogo. Isso mesmo.

https://i2.wp.com/3.bp.blogspot.com/_6-Ax7rbMJmU/SVHrzf_KQJI/AAAAAAAAANU/3OUNXnjO6lM/s400/3+Chamas.jpg

Primeiro tivemos a chama do raya. É como a amizade, o aspecto da alma gêmea na relação. Depois vem a chama do ahava, que é a chama do compromisso e da decisão de unir suas vidas. Mas há uma terceira palavra hebraica para amor no Cântico dos Cânticos.

É a palavra dod.

Dod pode ser traduzido literalmente como “farrear, abalar, ou ameigar”. Acho que entendem o conceito dessa chama. É usada em várias partes das Escrituras. Em Provérbios está escrito: “Vem, saciemos-nos de amores até pela manhã.”. A mulher diz no Cântico dos Cânticos: “Beije-me ele com os beijos da sua boca porque melhor é o seu amor do que o vinho“. Dod é o elemento físico e sexual de um relacionamento. É de onde tiramos a palavra grega Eros que é traduzida literalmente como “erótica”.

Então temos a nossa chama de raya. Temos a nossa chama de ahava. E temos a nossa chama de dod.

E no encontro desse homem e dessa mulher, todas essas chamas são combinadas.

Jesus fala dessa ideia de seres se encontrando. Ele usa o termo “uma só carne” para descrever essa conexão entre homem e mulher. Mas essa carne é muito mais que um simples ato físico. É emoção. São os corações. São as mentes e experiências. É a mistura das almas. Então essa reunião física torna-se uma imagem de uma profunda realidade espiritual. Jesus nos ensina que o sexo é um ato espiritual, e que algo tão lindo, algo tão poderoso, destina-se a perdurar para sempre.

Sabe, uma chama queimando solitária nunca será tão quente quanto todas as chamas queimando juntas. Afinal, fomos criados para queimar todas as chamas juntas. E pense em todas as formas em que estragamos isso. Por exemplo, pense em um caso amoroso. Um caso são duas pessoas compartilhando da chama do dod, mas sem as outras chamas, sem o raya nem o ahava. Não há amizade. Não há compromisso. Não há lealdade nem sacrifício. Há o dod mas não há raya nem ahava. São duas pessoas tentando só com as chamas de dod conseguir todo o calor das três chamas juntas. Não me surpreende que a pessa sinta-se vazia e insatisfeita. Fomos criados para muito mais. Então a pessoa retorna para essa única chama repetidamente, sem nunca ficar satisfeita.

Não pode.

E que tal um casal que está casado há anos, e ainda estão juntos, ainda há compromisso, ainda há um certo ahava, mas, honestamente, não há nada mais? Não há amizade. Não há sexo. E eles negligenciam as chamas que finalmente tremeluzem e enfraquecem, até apagar.

Ao separar as chamas, nunca se alcança a satisfação. É como viver fora do plano que Deus criou para sua vida. Talvez a nossa cultura não tenha ideia do que é a verdadeira sexualidade, talvez o mundo ao nosso redor, no que se trata de sexo, esteja completamente por fora. Afinal, a verdadeira sexualidade é vasta e misteriosa. Envolve você como um todo. Você tem corpo, também tem alma e espírito. Amor é o encontro das almas e dando tudo de si para o outro.

Que você honre a maneira como Deus o criou. Que você tenha um respeito profundo pelo fato de ser um ente espiritual, e de que amor é no fundo algo espiritual também. Que você descubra que as três chamas foram feitas para queimar juntas. E que você descubra… o fogaréu.

https://i0.wp.com/3.bp.blogspot.com/_n0CxHis2FhA/SWtG-mmDfyI/AAAAAAAADEQ/dqQfO6L7b34/s400/fogo.jpg

Bola azul

Nesse final de semana que passou, houve um certo episódio que me fez pensar e refletir naquilo que eu já acreditava ser verdade. E de fato só acrescentou.

Em resumo, eu saí com meu sobrinho ao shopping aqui em Belo Horizonte, e tinha aqueles quiosques de presentes de natal no meio do corredor… o jovem vendedor me parou e mostrou uma bola presa a um elástico que ao jogá-la ela volta com força na sua mão, mas naquela ocasião o rapaz errou o “catch” e a bola bateu no rosto dele… logo pensei, é, meu sobrinho não irá querer, isso vai machucá-lo e tals…

Aconteceu o contrário, meu sobrinho insistiu muito por essa bola: “Ahhh, eu quero, eu quero uma, eu quero”. Só pra constar, a essa altura ele gritava e berrava chorando querendo a bola que bate na cara e nenhuma outra mais. Mas eu havia prometido a ele uma bola de futebol, e não aquela bola maluca. E disse a ele com calma assim: “Gabriel, essa não foi a bola que te prometi, a gente vai atravessar a rua e comprar uma bola bonitona pra voce, vamos?”. E ele parou, e me acompanhou.

E claro, atravessei a rua e comprei a bendita bola de futebol que havia prometido, no caso, ele escolheu uma bola azul, forçou pra pega-la, agarrou com todas as forças e saiu pela loja praticamente exibindo o seu ganho, mais ou menos “eu tenho uma bola azul, la lala la lalaaaa”… achei super interessante esse fato e refleti muito sobre isso.

Conseguem pensar em algo para se aprender na vida a partir desse episódio?

Pense em Deus… pense em Deus na figura do tio na hora da bola que bate na cara… eu naquele momento sabia que a bola que bate na cara não era uma coisa boa ao meu sobrinho que só tinha 5 anos… eu sabia por ter uma PERSPECTIVA sobre a vida e sobre as coisas da vida muito mais apurada que meu sobrinho de 5 anos… e por isso eu tive a sabedoria de dizer NÃO pra ele, sem machucá-lo, por mais que ele chorasse, eu precisava manter o NÃO a ele… e assim Deus também nos faz… se Ele achar que não vale a pena para a nossa vida, Ele irá dizer NÃO…

Da mesma forma, eu, o tio, já sabia que ao atravessar a rua, eu poderia dar essa felicidade ao meu sobrinho dando a ele a tão desejada bola de futebol… e que meu sobrinho ficaria super satisfeito e que até esqueceria da bola que bate na cara… enfim, Deus irá nos dizem um SIM, aliás, todos os SIMs que existirem… se nos fizer o bem e trazer a felicidade, tenha essa fé meu irmão, Deus lhe dirá um SIM maior que o próprio mundo.

Tenha fé, irmão, que Deus sabe que ao atravessar uma rua, atravessar um momento seu, atravessar uma dificuldade, Deus sabe que o presente que Ele lhe prometeu trará uma felicidade tamanha que nem mesmo saberemos a reação. Por isso não insiste demais no “Eu quero, eu quero essa bola que bate na cara, eu quero, quero agora, eu quero” porquê a PERSPECTIVA de Deus te dirá o NÃO com toda sabedoria, e o seu SIM está a sua espera, basta ter FÉ.

Tenha fé.

“Respondeu-lhe o Senhor: Se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta amoreira: Arranca-te e transplanta-te no mar; e ela vos obedecerá” (Lc 17.6).

Ritmo

Eu ouvi alguém dizer que ao chegar no estacionamento, a melhor vaga ficou livre e isso foi um sinal de que Deus estava com ele (de um jeito: “Graças a Deus achei uma vaga”).
Depois, duas semanas atrás, ouvi uma conversa sobre duas pessoas doentes. Uma se curou, e eles estavam entusiasmados sobre como Deus foi importante na cura daquele enfermo e eu pensei, “E a outra pessoa? Não se curou. E Deus? Por que Deus não interviu?”
E na noite passada, ouvi alguém dizer que foi a uma loja no shopping, e viu algo que queria e estava em liquidação, e ele disse, “Nossa, queria tanto isso, graças a Deus achei. Isso prova como Deus é bom.”

Se Deus pode ajudar alguém com liquidações, porque Deus não ajuda com coisas que parecem mais importantes, como terremotos, inanição ou doenças?

Quando você pensa em Deus, o que surge na sua mente? Um homem idoso com uma longa barba branca, atrás de uma cortina, mexendo em alavancas, curando algumas pessoas e achando vagas para o carro de outras?
Para muitas pessoas, o conceito de Deus é erigido em um ser acima de tudo, um Deus que está em outro lugar, um Deus que criou o mundo mas se retira para observá-lo de um ponto de vista vantajoso. Um Deus que está lá e de vez em quando vem aqui.
O problema com esse conceito é que você tem de provar que esse Deus existe. E nós partimos da vida real, dessa existência, que todos concordam que existe, e as pessoas argumentam e discutem se há um Deus em algum lugar relacionado a tudo isso. Mas os escritores da Bíblia parecem menos interessados em provar a existência de Deus, e mais interessados em falar da natureza de Deus.
Como no livro do Êxodo, Moisés queria saber o nome de Deus, e Deus responde: “EU SOU”. E depois, Deus lembra a Moisés que quando ele ouviu a voz de Deus, não viu forma nem figura. Afinal, Deus está além da compreensão de nossas mentes.

Como é ter uma relação pessoal com esse tipo de Deus? Afinal, é algo difícil de compreender. Eu creio que Deus escuta, Deus se importa e participa, mas o conceito de relação é difícil de entender. E como é amar esse tipo de Deus? O que significa? E como o ama?

Quando penso em Deus, eu ouço música. É uma canção que me comove. Tem melodia e balanço. Tem um certo ritmo. As pessoas ouvem essa canção há milhares de anos em todos os continentes, culturas e épocas. As pessoas ouvem essa canção e a acham cativante, e querem ouvir mais.
Sempre haverá pessoas que dizem não haver canção, que negam a música, mas ela continua tocando. Jesus veio para nos mostrar como viver em sintonia com a canção. Como se fosse o caminho, a verdade e a vida. Não é uma declaração sobre uma religião ser melhor que todas as outras. Jesus não pretendia criar uma nova religião. Ele veio para nos mostrar a realidade mais crua. Ele veio para nos mostrar como as coisas são. Afinal, Jesus é como Deus ao assumir carne e osso, e em generosidade e compaixão, ele é como Deus. Na revelação da verdade, é igual a Deus. No amor, perdão e sacrifício, é igual a Deus. Deus é assim. É isso que a canção mostra.
A canção que toca o tempo todo ao nosso redor. A canção está em todos os lados. Está escrita nos nosssos corações e todos tocam essa canção.
A questão não é se você está tocando a canção, a questão é, “Você está em sintonia?“.
É como diz no Livro dos Atos, diz que Deus nos deu vida, respiração e todas as coisas. Deus é generoso. Quando eu sou egoísta e mesquinho, e me recuso a dar, eu estou fora de sintonia com a canção.

Em uma das cartas de João, ele diz que Deus é amor.

Amor incondicional e irrestrito.

Quando você vê alguém se sacrificar por outro, pelo bem-estar do outro, ele está sintonizado. Isso é inspirador e poderoso. Ele está afinado com a canção.
Algumas pessoas entendem de música. Eles entendem de tom e escala, de teclas e instrumentos, e talvez ouçam coisas que os outros não percebam. Eles ouvem sutilezas e nuanças que os outros talvez não percebam. Eles apreciam detalhes que outros não veem, mas também é possível envolver-se tanto no aspecto técnico na canção que você perde a apreciação pura e simples da canção. Há pessoas que falam como se soubessem tudo de ser cristão, mas parecem estar fora de sintonia. E há outros que diriam que não sabem tanto sobre a fé cristã, mas parecem estar sintonizados com a canção. Conheci muitas pessoas que debatem o significado da relação com Deus, mas não perderam a fé no amor, na esperança, na verdade, na compaixão, justiça e generosidade. Talvez você sinta que não tem uma relação com Deus pela sua opinião quanto a isso, quanto a tudo que ouviu sobre o que é e o que não é. E um Deus infinito, maciço, meio que invisível, é difícil de ser compreendido por nossas mentes, mas… verdade, amor, graça, misericódia, justiça, compaixão, a maneira que Jesus viveu, isso eu posso ver e sentir. Eu posso entender isso. Posso me identificador com isso. Posso tocar essa canção.

Que você entenda que a canção está escrita no seu coração. E que você viva em sintonia com a canção, em sintonia com o Criador do Universo, e que você perceba que tem uma relação com o Deus vivo.

Nuvem de etiquetas